jusbrasil.com.br
27 de Outubro de 2020

O que é um mapa mental? Para que serve? Passos para fazer um.

Mapa mental

Benigno Núñez Novo, Advogado
Publicado por Benigno Núñez Novo
há 2 meses

O que é um mapa mental? Mapa mental é um diagrama que permite que você organize ideias de forma simples e lógica, representando-as visualmente, facilitando o processo de memorização. Ele começa com um tema central, que evolui através de linhas ou “ramos” relacionando os subtópicos do tema.

Técnica de estudo criada no final da década de 1960 por Tony Buzan, um consultor inglês. Ela consiste em criar resumos cheios de símbolos, cores, setas e frases de efeito com o objetivo de organizar o conteúdo e facilitar associações entre as informações destacadas.

Como o próprio nome diz, serve para você se orientar nessa vastidão de conteúdos. Essa técnica de estudos ajuda a memorizar os principais pontos do tema estudado e organizar os detalhes na sua cabeça.

A primeira coisa que você deve fazer é pegar uma ficha em branco (pode ser uma folha sulfite A4), deixe virada na horizontal e coloque algum conteúdo bem marcante no centro. Faça desenhos, monte gráficos ou insira símbolos.

A partir desse ponto central, você desenvolverá o estudo e organizará as principais informações. É muito importante que você escolha bem o que vai representar sua ficha de estudos, pensando nas conexões feitas entre ele.

Outro ponto muito importante na construção do seu resumo é você decidir o que cada elemento representará. Tudo tem que ter sentido, com diferentes significados.

Por isso, tudo precisa ser muito bem pensado:

  • cores – cada uma delas deve “comunicar” algo;
  • formatos – a escolha de cada formato deve ser pensada para associar conteúdos. O retangular pode abordar aspectos políticos, enquanto o triangular diz respeito ao aspecto econômico;
  • setas – o tipo de seta também pode te deixar uma dica e criar conexões no mapa mental;
  • balõezinhos – a mesma lógica se aplica a cada balão.

Veja os melhores sites para fazer de graça

  1. GoConqr (goconqr.com/pt-BR/mapas-mentais).
  2. MindMeister.
  3. Draw.io.
  4. Coggle (coggle.it).
  5. Canva (canva.com/pt_br/graficos/mapa-mental).
  6. Gliffy.

Passos para desenhar um mapa mental:

  1. Defina o tema central, ex: Direito Internacional.
  2. Procure informações que envolvam o tema e leia bastante sobre os assuntos que você precisará colocar no mapa.
  3. Utilize cores, setas e desenhos. Esses elementos no mapa vão ajudar você a associar os assuntos e lembrar deles posteriormente.
  4. Use palavras-chave curtas para montar o fluxo do seu mapa, pois as grandes tiram o foco e podem confundir.
  5. Deixe a folha em formato paisagem. Isso ajuda as ideias a fluírem melhor.
  6. Comece desenhando no centro da folha, colocando o tema central e o envolvendo com algum elemento visual. Exemplo: um balão de idéia ou algum desenho que represente a palavra.
  7. Conecte as linhas de forma decrescente, ligando os maiores junto com os subtópicos e o tema central, e os assuntos mais específicos, com linhas menores, ligando nos subtópicos. Ficou confuso? Veja um exemplo:

Esta imagem no pode ser adicionada

8. Faça linhas com curvas. Desse modo, o cérebro terá mais facilidade de manter a atenção, já que linhas retas deixam a mente entediada com mais facilidade.

9. Por fim consulte-o sempre para não esquecer a linha de raciocínio. O cérebro precisa de um tempo para memorizar novas informações até que elas se tornem naturais.

Como criar um mapa mental no Word?

Como fazer um mapa mental

  1. Selecione um template de mapa mental.
  2. Clique no texto para começar a personalizar o seu mapa mental.
  3. Personalize detalhes como cores e fontes.
  4. Escolha itens como quadros, formas e linhas da nossa ampla seleção de elementos gráficos.
  5. Baixe, imprima ou compartilhe.

Referências bibliográficas

DEL RIO, V. Introdução ao desenho urbano no processo de planejamento. Um. Ed. São Paulo: PINE, 1990.

MORAN, J.M. Ensino e Aprendizagem inovadores com Tecnologias Audiovisuais e Telemáticas; in NOVAS TECNOLOGIAS E MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA. Campinas, SP: Papirus, 2000.

NOT, LOUIS. Ensinando a Aprender. Elementos de Psico-Didática Geral. São Paulo: Summus, 1993.

0 Comentários

Faça um comentário construtivo para esse documento.

Não use muitas letras maiúsculas, isso denota "GRITAR" ;)